Quais são as etapas do PPRA e como elaborá-lo?
O Programa de Prevenção de Riscos Ambientais (PPRA) deve ser estabelecido por todas as empresas com funcionários e sujeitas aos riscos. Dessa forma, é imprescindível que saibam, antes de mais nadas, quais são as etapas do PPRA. Com base nisso é que se estrutura toda a implementação deste programa. Dessa maneira, o documento é produzido […]
O Programa de Prevenção de Riscos Ambientais (PPRA) deve ser estabelecido por todas as empresas com funcionários e sujeitas aos riscos. Dessa forma, é imprescindível que saibam, antes de mais nadas, quais são as etapas do PPRA. Com base nisso é que se estrutura toda a implementação deste programa. Dessa maneira, o documento é produzido de maneira mais eficaz. Para aprender, então, acompanhe este post!

O que é o PPRA

PPRA O Programa de Prevenção de Riscos Ambientais é estabelecido pela Norma Regulamentadora número 9 (NR 09). De forma geral, pode-se dizer que ele é, como sugere o nome, voltado para a prevenção de riscos ambientais. Ou seja, o PPRA tem como objetivo a promoção da saúde, além da integridade e da segurança. Dessa maneira, as empresas devem elaborá-lo, em especial as que possuem riscos ambientais conhecidos ou potenciais, dependendo da atividade. Por isso, saiba que são considerados vários grupos de riscos ambientais. Entre os principais, podemos segmentar alguns abaixo, da mesma forma que a Norma Regulamentadora 9.
  • Riscos químicos: gases, poeiras e outras substâncias e componentes que podem ser inalados ou entrar no corpo humano por outras formas;
  • Agentes físicos: radiações ionizantes e não ionizantes, temperaturas extremas, ruídos, pressão atmosférica anormal, entre outros;
  • Agentes biológicos: micro-organismos nocivos ao organismo como vírus, bactérias, fungos, etc.

Quais são as etapas do PPRRA

As etapas do PPRA são definidas especialmente pela NR 09. Ou seja, é a partir dela que você deve estruturar a sua empresa. Dessa maneira, preparei abaixo uma explicação especialmente relacionada a isto. Veja:

1.      Etapa de antecipação e reconhecimento de riscos

Na primeira etapa do PPRA, o objetivo é identificar os riscos que já existem ou que podem ocorrer no futuro da empresa. se você estiver planejando novas instalações ou métodos de trabalho, por exemplo, esta etapa também é necessária.

2.      Metas de avaliação e controle do PPRA

Nesta etapa, as metas de prioridade de ação e como você vai agir devem ser descritas. Ou seja, a forma pela qual os riscos serão prevenidos ou eliminados. Assim, crie prioridades de acordo com o grau do risco.

3.      Avaliação dos riscos e exposição do trabalhador

Neste outro passo, realizam-se avaliações de caráter quantitativo para analisar a existência dos riscos que foram identificados anteriormente. Dessa maneira, elas embasam as medidas de controle.

4.      Implementação das medidas de controle e acompanhamento

Neste estágio do PPRA, as estratégias e ações para o controle, a eliminação ou a minimização dos riscos ambientais devem ser aplicadas. Para isso, deve ser eliminada ou reduzida a formação dos agentes de risco, a sua disseminação deve ser prevenida e medidas de contenção devem ser adotadas.

5.      Monitoramento no PPRA

Este quinto passo diz respeito à rotina de monitoramento no PPRA. Em outras palavras, ela serve para você identificar se tudo está sendo feito de forma eficaz.

6.      Manutenção de dados

Por fim, os dados e as informações coletadas no PPRA devem ser mantidas na empresa por um período de 20 anos. Além disso, tudo deve ser acessível e transparente aos trabalhadores, às autoridades e aos representantes dos trabalhadores.

Como elaborar

PPRA Na verdade, implementar o PPRA diz respeito a seguir o passo a passo colocado nos estágios acima. Ou seja, implementar é seguir à risca as etapas do PPRA, sempre prezando pela prevenção dos riscos ambientais quando for possível. Além disso, saiba que independentemente de haver risco ambiental, as empresas que possuem funcionários devem implementar o Programa de Prevenção de Riscos Ambientais. Para isso, siga uma estrutura sólida, para evitar riscos desnecessários. Em resumo, o PPRA é importante para a empresa evitar e combater riscos ambientais à saúde do trabalhador. Para mais assuntos sobre segurança do trabalho e saúde ocupacional, siga nosso blog!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *