Descubra 8 curiosidades sobre segurança do trabalho
A segurança do trabalho faz parte da rotina de empregados e empregadores que devem seguir medidas específicas para manter a saúde e o bem estar durante o cumprimento das funções laborais, veja mais em https://veigagestao.com.br/. Prevenir acidentes, distúrbios ou doenças é dever de ambos, que ao seguirem o que é previsto por lei, podem adquirir […]
A segurança do trabalho faz parte da rotina de empregados e empregadores que devem seguir medidas específicas para manter a saúde e o bem estar durante o cumprimento das funções laborais, veja mais em https://veigagestao.com.br/. Prevenir acidentes, distúrbios ou doenças é dever de ambos, que ao seguirem o que é previsto por lei, podem adquirir diversas vantagens. Se você já conhece esse conceito, mas quer aprender mais sobre o assunto, descubra 8 curiosidades da segurança do trabalho neste post!  

1 - O acidente de trabalho é uma lesão corporal que ocorre durante a jornada laboral

Uma dúvida muito comum nas organizações é a definição de acidente de trabalho. Conceitualmente, é considerado acidente toda lesão corporal que ocorre a caminho da empresa, durante a prestação do serviço ou ao voltar para casa. Entre os danos físicos que podem ocorrer e que a segurança do trabalho busca prevenir, estão:
  • Quedas;
  • Cortes;
  • Amputações;
  • Contaminações;
  • Choques;
  • Queimaduras.
É importante ressaltar que as lesões (sejam temporárias ou permanentes), ao causarem perda, redução da capacidade funcional, ou até mesmo mortes, são de responsabilidade do empregador. Ofensas e doenças também devem ser prevenidas pela empresa.  

2 - Há vários tipos de riscos ocupacionais

Ao realizarem atividades diariamente na empresa, trabalhadores estão expostos a diversos tipos de riscos ocupacionais. Categorizados de acordo com suas causas, podem ser:
  • Físicos, no qual qualquer fator externo pode impactar na saúde do funcionário. Exemplos: variação de temperatura; exposição a umidades, poluição sonora e ambientes insalubres;
  • Químicos, no qual o contato com substâncias químicas podem gerar intoxicação. Exemplos: higienização, manuseio de produtos químicos; conserto de equipamentos;
  • Ergonômicos, no qual os danos à saúde são gerados por má postura, esforço físico em excesso, equipamentos ou móveis não adequados para o exercícios das funções;
  • Biológicos, como contato com micro-organismos, considerados alérgenos.

3 -  As organizações devem cumprir várias normas e regularizações

A segurança do trabalho se baseia no cumprimento das normas, políticas e legislação trabalhista previstas por lei. Uma organização que não respeita essas disposições pode ser penalizada tanto financeiramente (multas), quanto com medidas mais severas (embargos e interdições). Entre os principais documentos relativos à saúde do trabalhador, estão:
  • CAT (Comunicação de Acidente do Trabalho);
  • PPP (Perfil de Acidente de Trabalho);
  • PCMSO (Programa de Controle Médico de Saúde Ocupacional);
  • Normas Regulamentadoras.

4 - Há atividades em que o uso EPI é obrigatório

Para assegurar que o empregado seja protegido de quaisquer acidentes ou danos corporais, é preciso utilizar recursos adequados, como os EPIs (Equipamentos de Proteção Individual). Cada atividade realizada durante a jornada laboral pode gerar riscos à saúde e integridade quando não está em conformidade com a segurança do trabalho. Contudo, há profissões em que é obrigatório o uso dos EPIs, como:
  • Soldador;
  • Mecânico;
  • Marceneiro;
  • Trabalhadores que atuam na construção civil;
  • Profissionais que atuam em laboratórios;
  • Eletricistas.
Entre os equipamentos que esses trabalhadores usam, estão:
  • Luvas;
  • Botas;
  • Capacetes;
  • Protetores auriculares;
  • Máscaras;
  • Coletes.

5 - Treinamentos são parte importante da segurança do trabalho

Apenas fornecer equipamentos e medidas de segurança não é suficiente para garantir a proteção dos funcionários. É de grande importância treiná-los e capacitá-los adequadamente sobre o uso correto dos maquinários e cuidados a serem tomados para prevenir doenças e acidentes. Além disso, é preciso fornecer canais de comunicação transparentes entre empresa e empregados para esclarecimento de dúvidas. Manter uma atualização constante da capacitação é uma das formas mais eficientes de aplicar os procedimentos da forma certa. Por meio de palestras e discussões em equipe é possível identificar precocemente quaisquer dúvidas ou descumprimentos às normas trabalhistas.  

6 - A segurança do trabalho é considerada uma ciência

Desenvolvida para garantir que trabalhadores de todos os segmentos possam ser protegidos durante o exercício de suas atividades, a segurança do trabalho é composta por diversas medidas e conhecimentos específicos. Assim, essa área é considerada uma ciência, uma vez que depende da pesquisa, análise e métodos para ser desenvolvida e aplicada. Inclusive, é composta por diversos conhecimentos, como: 
  • Medicina;
  • Estatística;
  • Engenharia;
  • Administração.
Além do mais, com o surgimento de novas profissões, é preciso que a segurança do trabalho seja atualizada constantemente para adequar-se às novidades, como ocorre nas NRs (Normas Regulamentadoras), atualizadas em 2019.  

7 - A segurança e a medicina do trabalho são áreas completamente distintas

Embora segurança e medicina do trabalho sejam áreas com conceitos em comum, são distintas tanto em definição quanto na forma como são aplicadas. A segurança do trabalho é uma ciência e busca manter a integridade corporal dos empregados. Já a medicina é uma especialidade médica que objetiva analisar a relação entre funcionário e a atividade exercida por ele, buscando identificar causas de enfermidades e prevenir doenças ou acidentes. Outro aspecto está relacionado à equipe que compõe cada uma dessas áreas. Enquanto na segurança, há a participação de engenheiros e técnicos, na medicina há médicos, enfermeiros e auxiliares.  

8 - Todo trabalho pode gerar doenças, distúrbios ou acidentes

É importante salientar que qualquer tipo de trabalho, seja em ambiente interno ou externo, possui riscos e pode gerar doenças, distúrbios ou acidentes. A segurança do trabalho, em conjunto com a medicina do trabalho, tem como prioridade garantir que a saúde mental e física do trabalhador seja preservada. Para isso, conta com uma ampla gama de normas, técnicas e análises para prevenir, diagnosticar e tratar qualquer tipo de problema de saúde dos funcionários.  

Conclusão

Conhecer mais sobre a segurança do trabalho é essencial para facilitar a sua implementação e auxiliar na prevenção de problemas que afetam a qualidade de vida. Tanto trabalhadores quanto empregadores devem ter consciência da importância de manter medidas preventivas no seu dia a dia.  Se você deseja aplicar essa ciência na sua empresa com profissionais experientes e especializados, entre em contato com a Veiga Gestão. Unimos tecnologia e expertise para fornecer as melhores soluções em gestão ocupacional.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *